Saiba a importância da Carta de Referência!

A Carta de Referência é um diferencial para quem pretende uma nova oportunidade de emprego. Entenda os motivos de sua relevância!

Os recrutadores avaliam muitos aspectos no momento de contratar um novo profissional, ou até mesmo de recrutar jovens com pouca experiência.

Sem dúvida, um currículo bem elaborado no qual se adéque ao tipo de seleção, é um ponto forte do candidato.

Publicidade:

Contudo, uma recomendação inicial é fundamental, e a Carta de Referência faz este papel. Descubra mais.

Saiba preencher a Carta de Apresentação Currículo!

O que é a Carta de Referência?

carta de referência

Primeiramente é um documento emitido por uma empresa quando desliga um funcionário, sem justa causa. É também conhecida como carta de idoneidade. Seu principal objetivo é esclarecer que seu ex-colaborador teve um vínculo real, e que não realizou nada no qual desabonasse sua passagem pela empresa. Pode exaltar algumas competências técnicas, mas foca em informar ao futuro contratante que o indivíduo é respeitoso e de boa índole. Outros benefícios da Carta de Referência são:

Publicidade:

  • Torna oficial a relação com a antiga contrate, como também a opinião deste sobre o profissional;
  • É mais um ponto para o recrutador somar ao currículo;
  • Confirma a habilidades;
  • É critério de desempate em alguns processos seletivos.

Sendo assim, a carta de referência, comumente, é entregue na homologação da rescisão de contrato, ou já na entrega da Carteira de Trabalho, no próprio RH (Recursos Humanos).

Motivo de desligamento

Na Carta de Referência deve constar o porquê da dispensa? Na verdade, não. Quando se é dispensado por justa causa, por exemplo, existe todo um processo jurídico no qual se move, e as informações ficam disponíveis. E neste caso, uma carta de idoneidade nunca se aplica. Outra situação é ao pedir demissão, o que diz a regra? Não há obrigatoriedade da empresa em dar referências. Contudo, se existe uma boa relação, o RH pode emitir uma carta de referência onde vai ajudar na conquista de outro emprego. Entretanto, o empregador não pode especificar o motivo do desligamento, ou qualquer dado onde comprometa a imagem do profissional.

Publicidade:

A empresa se recusou a fazer a Carta de Referência?

Bem, não existe nenhuma diretriz na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) no qual determine a obrigatoriedade da Carta de Referência, ou seja, o empregador não precisa emitir tal documento. Mas, como também é de interesse das empresas, criou-se um senso comum, onde funciona como um intercâmbio. Assim, se o contratante não quiser elaborar tal recomendação, o melhor caminho é um bom diálogo. Afinal esse documento pode ser decisivo em sua futura contratação.

Modelo de Carta de Referência

Existem algumas orientações a fim de elaborar uma carta de referência. Sendo assim, um dos principais pontos é a linguagem do texto, pois, como se trata de um documento é fundamental usar uma linguagem formal e objetiva. Portanto, evite gírias e textos extensos. Outro ponto, é a apresentação ideal, O recomendado é o texto ocupar 1 lauda da folha de A4 (no máximo); deve ser digitada e impressa, como também constar a assinatura e carimbo do responsável do RH da empresa. Desse mesmo modo, o conteúdo da carta de referência deve estar bom. O texto deve recomendar, descrever que o ex-funcionário é apto para ocupar determinada função e limitar-se a este assunto. Normalmente é desenvolvida pelo chefe, ou responsável pelos Recursos Humanos.

Informações necessárias no modelo de referência

Outra coisa muito importante é o modelo personalizado para a futura contratante. A Carta de Referência deve ser elaborada especialmente ao empregador, ou seja, deve-se direcionar ao recrutador, por exemplo, o texto de apresentação do antigo funcionário. Agora veja o modelo desse tipo de carta de referência descrito pela Forbes (revista sobre negócios mais respeitada do mundo):

  • Direciona-se ao destinatário – “Caro gestor”;
  • O remetente se apresenta descrevendo nome, sua função e o período de atuação;
  • Se fala a respeito do convívio com o ex-colaborador (a), ressaltando o comportamento;
  • Momento de falar das atribuições e habilidades;
  • Oportuno no qual seja mencionado o relacionamento com os demais funcionários (se sabe trabalhar em equipe);
  • Agora é momento de recomenda o profissional, destacando o nome e cargo;
  • Nas considerações finais, o responsável por elaborar o documento se coloca à disposição a fim de tirar dúvidas, inclusive, escrever contatos (fone).

Sendo assim, esta é a estrutura ideal da Carta de Referência e o motivo de ser tão importante para alguns profissionais. Além de ser um ótimo documento a fim do recrutador tomar a decisão da contratação. Sendo assim, quando visualizar aquela vaga tão desejada no LinkedIn ou outro site, envie sua carta de referência! Gostou do nosso artigo? Compartilhe!

Como preencher Currículo Jovem Aprendiz?